Brasil está preparado para atender novas tendências do consumo de café

Brasil está preparado para atender novas tendências do consumo de café

Segundo Cecafé, país é referência para atender a um mercado cada vez mais exigente, voltado aos critérios ESG

2 minutos de leitura

A gestora de Responsabilidade Social e Sustentabilidade do Cecafé, Silvia Pizzol, afirmou que o Brasil está preparado para atender novas tendências do consumo de café. A declaração foi durante o Rio Coffee Nation 2022. O evento ocorreu nos dias 15 e 16 de outubro, na Casa França Brasil, no Rio de Janeiro (RJ). A informação é do Notícias Agrícolas.

Ela ainda destacou os pontos fortes e focais de ação do Conselho, que estão alinhados ao novo cenário consumidor global emplacado pelos critérios ESG. Envolvendo, pois, ações de respeito ao meio ambiente e ao fator humano. Bem como incentivar a capacitação e a geração de renda aos produtores.

“O Brasil está preparado para continuar liderando o mercado global de café, onde variáveis relacionadas à governança socioambiental ganham mais importância. No quesito ambiental (E), é crescente a importância das ações relacionadas às mitigações das mudanças climáticas. Um estudo recente promovido pelo Cecafé denota que nossa cafeicultura passou por um processo de intensificação sustentável. Que a torna referência em redução de emissões de gases de efeito estufa”, disse.

Foco

Dessa forma, quando o foco é o social (S), ela recorda que, além de o Brasil possuir uma legislação trabalhista exemplar, com foco em saúde e segurança do trabalhador, a cafeicultura é uma atividade que retorna desenvolvimento para as comunidades onde é desenvolvida. Em Minas Gerais, por exemplo, o principal Estado produtor de café, existe uma correlação muito positiva entre a área cultivada do produto e o IDH-M. Trata-se do índice que mede a longevidade, a educação e a renda das comunidades.

Já no que se refere à governança corporativa (G), Silvia explica que transparência e rastreabilidade são fatores cada vez mais valorizados pelos consumidores. E recorda, pois, que o Cecafé possui um Código de Ética e Conduta que transfere para toda a cadeia de fornecimento os preceitos da ética e do compromisso com os dispositivos legais em vigor no Brasil.

Consumo de café

Sobre os diferenciais de sustentabilidade dos cafés do Brasil, Silvia aponta, por fim, que estão alinhados às novas tendências de consumo e às novas fronteiras ao produto. Para ela, mesmo diante dos riscos geopolíticos e de recessão global, a governança socioambiental vem, contudo, se fortalecendo como fator de competitividade e de acesso a mercados. “Os cafés do Brasil estão bem-posicionados para se destacarem nessa tendência, com aspectos positivos nas três dimensões da sustentabilidade: econômica, social e ambiental”, avalia.


Tags: